sábado, 23 de abril de 2011

Você está se sentindo um lixo. Verdadeiro lixão. Aterro. Feia e baleia. Mas você é linda, e sabe disso. Seu espelho não mente. As pessoas também não, você é linda. Tem um bom papo. Possui valores bem definidos. É inteligente. Sabe o que quer. Tem força na peruca. Supera obstáculos e de quebra é divertida, engraçada. As pessoas adoram você, Ok, algumas detestam você, mas o problema é delas. Você se encontra submersa em pensamentos. Chove lá fora e está frio. Música no ar. O que aquece você no momento é o edredon e o vinho, tipico da época que nos encontramos. Mais nada. E você se sente só. Aquela solidãozinha que cutuca lá no fundo. Seu coração aperta. Dá nó. Você está sem ele. Longe dele. A distância separa vocês dois. Distância. Quilômetros. Espaço. Quem sabe almas? Você não tem certeza de nada, mas está certa de tudo. Você sabe o que sente. O que dói. Oque não deixa você em paz. Mas você não está bem certa do desfecho, já que ele é resistente. E complicado. Você olha pros lados e continua sem resposta. Se entupiu de chocolate e sabe que segunda vai ter que fazer no minimo 30 abdominais, mas você não está nem aí. Nem aí pra calorias. Nem aí pra nada. E muito aí pra ele. É sábado e o telefone não pára. E o celular não dá trégua. Amigos convidando para sair. Você está com preguiça. Ex também liga. Outro ex também. Parece que hoje é o dia  das pessoas ligarem pra você. O mundo resolveu te ligar, menos ele, pelo menos até agora. Qualquer um poderia convidá-la para sair (até mesmo o Ashton Kutcher) que você não aceitaria. No momento ninguém é melhor que ele. Mais lindo. Mais divertido. Mais meigo.
E você se encontra na fila de espera. Com senha na mão, esperando um bip. Um telefonema. Um telegrama. Uma carta. Um alô. Algo que faça seu coração acalmar e seu pensamento parar de rodar, e enfim você esquecer tudo o que disse e ouviu ontem à noite. Sossegar. Você, que tem domínio de tudo. Você que sabe a hora de arrepiar e pular fora. Você, que está cansada. Você, que gosta de ter o controle. Você que sabe exatamente o que dizer pra magoa-lo. Você. Você que odeia se perder, mas se perdeu. E o pior de tudo é que nem se deu conta em que momento do caminho perdeu o mapa, a búsula, a vontade. Nem sabe se existia mesmo o mapa, a bússula e a vontade. E o pior de tudo é que você não se arrepende. Ainda. E nem faria tudo diferente.
Apesar de tudo é gostoso amá-lo

Você está doida Bárbara, completamente.


10 comentários:

. disse...

está doida ou apaixonada?
ausaois , gostei do post. e estou te seguindo com maior prazer :D

Beijos querida;*

нєllєи Cαяoliиє disse...

ah,as vezes nos sentimos assim,entretanto:
'Você que odeia se perder, mas se perdeu...'
tenho certeza que se encontrará nos mais doces e encantados caminhos,se permitir-se.
Um Beijo

Bianka disse...

posso falar gata? todos nós estamos doidas sabeee hahahaha :x

Jaquellinee disse...

A minha querida me encontro na mesma situação e o que fazer nessas horas? Quando descobrir me avise rs ok?
bj

Gabriela Freitas disse...

"Você não tem certeza de nada, mas está certa de tudo. Você sabe o que sente. O que dói. Oque não deixa você em paz."
O amor e meio louco e nos deixa assim, meio malucas.

'Lara Mello disse...

Somos todas doidas..Rs.. Adorei o post, tá pegando o jeito, né?! Sorte

Jeniffer Yara disse...

Somos todas doidas mesmo,como disse a Lara Mello,rs.
Um dia na vida nos perdemos,nos tornamos loucos,e ficamos sem rumo,sem vontades....Mas isso passa,e voltamos á ter um caminho certo á seguir,pode ter certeza disso ;)

Beijos

Viviane Botelho disse...

Cara, você sou eu. Acabei de me ler agora. Foi bizarro!
Adorei o seu texto!
Perfeito.

Viviane Botelho disse...

Cara, coloquei seu texto no meu blog por ter me identificado tanto!
Se você se importar, eu tiro sem problemas.


vivianebotelho.blogspot.com

Caroline ; disse...

Juro, nunca tinha lido algo que me descrevesse tão bem quanto esse poema, não esses dias, pelo menos.
É como a Viviane disse, você sou eu. Meu Deus, gostei muuuito e o blog está lindo.