sexta-feira, 22 de abril de 2011

Sobre o efeito da chuva

Hoje eu acordei em um daqueles dias cinzas em que não se deve levantar da cama e que se abafa gritos no travesseiro.
Ao anoitecer sai de casa, sem destino, sem orientação, sem ter pra onde ir e nem com quem conversar. Procurando sei lá o que e sei lá quem. Eu não me preocupei com os olhares curiosos dos figurantes que reparavam em meu rosto inchado e na minha maneira de caminhar com as mãos no bolso de um casaco velho e fedendo a mofo. Eu realmente precisava prestar atenção em mim, nem que fosse apenas naquele pequeno instante. Sentei-me numa calçada qualquer e voltei a chorar. O que eu tô fazendo com a minha vida? Quem eu estou querendo enganar. Droga eu não sou feliz. O QUE EU TÔ FAZENDO COMIGO? Ventava muito e eu sabia que logo mais iria chover, resolvi voltar pra casa, voltar pros meus. Apressei o passo enquanto milhões de coisas passavam pela minha cabeça. No caminho de volta encontrei um alguém do passado que me parou e perguntou se eu estava precisando de algo. Quem eu queria enganar? Então ele me deu um abraço e disse que tudo ia ficar bem. Começou a chover, nos céus, nos meus olhos e no meu coração.

















4 comentários:

нєllєи Cαяoliиє disse...

Ah,minha amada...
as vezes precisamos de um banho de chuva desses para lavar a alma,e ver onde é que esta as impurezas dentro de nós,e deixar rolar com a água que cai lá de cima.
Amanhã poderá sair o maior sol dentro de você enquanto lá fora poderá estar fazendo o maior tempão feio,e dentro de você estar super aquecidinha,só não desacreditar do amanhã melhor :)
Um Beijo linda!

Gabriela Freitas disse...

" Começou a chover, nos céus, nos meus olhos e no meu coração. "
Sei como é isso, esse lance de saber que tudo esta errado, de estar fazendo tudo errado.
Pare, pense e comece de novo, da maneira certa, se é que há uma maneira certa

Natália Rocha disse...

'Começou a chover, nos céus, nos meus olhos e no meu coração.'
Nossa.
Que palavras mais belas.
Deixo aqui uma citação da nossa diva, Clarice Lispector.

"Ele disse:
- Não chore que chorar enfraquece.

Eu disse:
- Mas às vezes é como a chuva que se precisa quando tem estiagem demais e tudo fica muito seco."

http://mensagensdeumaentediada.blogspot.com/2011_04_02_archive.html


Às veses é preciso desaguar!

Beeijo meu*

Bianka disse...

forte (; e se Deus quiser, que os horizontes sejam sempre o mesmo *-*