terça-feira, 29 de março de 2011

Ei, mãe, olhe pra mim, eu realmente não cresci como os seus planos. Você acha que é uma perda de tempo minhas escritas e as coisas que eu gosto de fazer. Mas dói quando você desaprova tudo, eu sei que eu nunca vou ser boa o suficente pra você e nem vou continuar fingindo que estamos bem, nem você pode tentar continuar me mudando. Eu não tenho nenhuma culpa se nós perdemos tudo, se você perdeu meu pai, e se hoje nós não temos nem a nossa casa. Nada dura para sempre então realmente me desculpe. Eu não posso ser perfeita e agora é muito tarde para tentar concertar os erros. Desculpe por virar as costas, não consigo conversar e também você não entenderia. Não sei conviver com pessoas. Dormir 24 horas foi a maneira mais delicada que encontrei de não perturbar o seu equilibrio  que é tão delicado. E também de não perturbar o MEU equilibrio que é tão ou mais delicado.
Me perdoe o silêncio, o sono, a rispidez, a solidão. Está ficando tarde e eu desaprendi o jeito.
Me perdoe, mas é muito dificil ficar adulto.

                              Estou indo dessa vez...


7 comentários:

нєllєи Cαяoliиє disse...

Definitivamente palavras que eu gostaria de falar para meu Pai!
Triste,porém significativo,nem sempre conseguimos falar o que sentimos,e as vezes brincar com as palavras que queriamos ter dito,é a única solução.
Beijos e uma ótima tarde pra ti Querida.

: disse...

choreeei ;~
http://amandabaracho.blogspot.com/

'Lara Mello disse...

Sei como se sente.. Na sua idade eu e minha mãe vivíamos brigando.. No fim ela vai ser a única a se jogar no fundo do poço por vc.. Pense nisso.. bju!

Martinha disse...

É mesmo difícil crescer e tornarmos-nos adultos. Quantas vezes temos que nos colocar à parte daquilo que os nossos pais esperam de nós, porque não nos identificamos com isso? e depois é bem difícil suportar a desilusão deles...
Há uns poucos anos atrás isto acontecia-me bastante com os meus pais. Faz parte do nosso crescimento.

dear sarah disse...

Bom.. acho que temos algo em comum ein..
meu relacionamento com minha mãe está péssimo!

Mas graças a Deus não me culpo por isso.
Se quiser compartilhar algo, só me procurar minha amiga.

bjs!

Luna Sanchez disse...

Verdade, flor, e nesse processo de crescimento e mudança, os vínculos precisam estar fortes, né?

Um beijo.

Caroline ; disse...

awn, nem sei o que senti quando li esse texto, mas notei o quão intenso foi e amei.
sinto falta de você no blog ):