sábado, 12 de novembro de 2011

Sempre desprezei as coisas mornas, as coisas que não provocam ódio nem paixão, as coisas definidas como mais ou menos, um filme mais ou menos, um livro mais ou menos.
Tudo perda de tempo.
Viver tem que ser perturbador, é preciso que nossos anjos e demônios sejam despertados, e com eles sua raiva, seu orgulho, seu asco, sua adoraçao ou seu desprezo.
O que não faz você mover um músculo, o que não faz você estremecer, suar, desatinar, não merece fazer parte da sua biografia.

Martha M.

 

 

7 comentários:

Luna Sanchez disse...

Intensidades são essenciais mas eu também gosto e preciso de equilíbrio, de serenidade e de coisas previsíveis.

Beijo, flor.

'Lara Mello disse...

Concordo com a Martha, temos que viver a vida intensamente =)

-Franci Lopes disse...

Concordo demaais , ou tudo ou nada ou 8 ou 8 nada de pela metade ,tudo completo sincero e verdadeiro.

beijoos.

mirellaprazeres disse...

OII adorei o seu blog. estou te seguindo, se puder me segue também. - http://mirellaprazeres.blogspot.com/

Suzi disse...

pra mim,não existe essa coisa de "mais ou menos", ou se é uma coisa ou não
estou seguindo ^^

Su disse...

pensando agora...as coisas mornas resultam do tédio,da vida. de uma relação sem sal. da acomodação.

carol vasconcelos disse...

sempre detestei essas coisas mornas tbm. pra mim esse negocio de meio termo não existe. eu gosto mesmo do que mexe comigo de verdade, daquilo que me faz rir sem parar ou que me faz chorar muito. sou intensa e gosto das coisas sentidas por completo, essa coisa de sensaçõe e sentimetos pela metade não cola comigo. porque a vida é isso não é? é sentir, é viver por inteiro!