domingo, 25 de setembro de 2011

Era uma sexta-feira a noite quando meu telefone tocou, minha prima convidando pra uma festa.Fazia tanto tempo que não saia mas aceitei. Tomei banho, me arrumei, uma calça jeans transada e um salto 14 pra não perder o costume. Maquiagem nos olhos e batom marcante na boca. A festa estava cheia, pessoas estranhas, pessoas normais e finalmente meus amigos, naquele aglomerado de corpos eu tentava chegar neles, até que senti aquele empurrão, proposital, virei-me com todos os palavrões na ponta da lingua, mas era ele, com aquele sorriso que não era estranho, mas alguma coisa estava diferente, o corte de cabelo talvez. Depois de tanto tempo separados, aquele sorriso eu não esqueceria jamais.

- Fala mais não? Ta sozinha aqui?
(porque esse interesse? o que você pensa? que eu não arrumei ninguém depois que você me deixou com um coração na mão e a mala cheia de sonhos? depois que você me fez esperar tanto tempo e não olhou pra trás?)
Então ele falou no meu ouvido
- E ainda não responde?
-É tô, quer dizer, não. Tem alguém que deve estar chegando, mas meus amigos estão ali.
- aaah, claro, sim sim (odeio esse lado ironico dele), vamos dançar então enquanto o seu "alguém" não chega.
Senti meu rosto pegar fogo. Ele mordeu a boca, abriu o primeiro botão da camisa e sorriu, me puxou pela cintura e começamos a dançar. Parei de me movimentar e fiz sinal que ia embora, o que eu estava fazendo ali? depois de tudo? comecei a andar até sentir a maldita onda eletrica que há tempos não sentia. Como ele conseguia isso? Pegou na minha mão e me levou até o lugar menos movimentado da festa.
- Olha, eu sei que já faz um tempo, mas é que ando sentindo muito sua falta, e eu vi que nada tem graça sem você.
Até que a voz dele foi falhando, a imagem embaçada e com um susto abri os olhos. Dizem que quando sonhamos com alguem é por que nossa alma se encontrou com ela. Será que ele havia sonhado também? O que ele terminaria de me falar? Me deparei com meu quarto rosa, com meu teto branco e com o calendario que anunciava que hoje ainda seria 25 de Setembro de 2011. Coloquei a mão no rosto e chorei, chorei inevitavelmente, não sei dizer se de saudades, de amor, ou de vontade.


9 comentários:

Andressa. disse...

Ain amiga que horror D:
esses amores de outrora.. são tão estranhos de serem resentidos. :/
não sei quem é e o que ja aconteceu entre vocês, mas se te faz chorar.. você não merece.. :/

Naty Santos disse...

Que sonho,hein??
U-la-la

Caroline disse...

Que texto bonito, embora triste.
Fique bem, doce.

Luna Sanchez disse...

O detalhe do botão da camisa acabou comigo!

Rs

Tomara que essa teoria de encontros que acontecem em sonhos esteja certa porque, pelo visto, é só o que está me restando.

=\

Beijos.

Brenda disse...

Nuss!
Muito forte, sigo (:
Escreves muito bem. Até breve!

deia.s disse...

Nossa, surpreendeu-me.
Gostei!
Beijos e boa semana.

http://amar-go.blogspot.com/

Martinha disse...

Um relato de um sonho... um pouco duro. Mas gostei. :)

'Lara Mello disse...

Chorou por um pouco de tudo :)

Jussielly Leal disse...

Ameeei *-*

Mas as vezes é bom ser só sono, pq as vezes as pessoas aprecem quando a gente finalmente consegue não pensar mais constantemente e ai fazem uma zona na nossa e vida e vão embora de novo, então é bom sonhar é melhor do que ter que encarar o que vem depois!