domingo, 17 de abril de 2011

Sobre as nossas certezas

Eu acredito que essa estrada deveria envergonhar-se de separar o teu corpo da minha cama e dos meus braços. E penso que seria tão bom se não tivéssemos que esperar o tempo passar ao seu bem entender, me fazendo sentir a mesma dor que você também sente, por estarmos (ainda) submetidos à ele. Eu acho que deveria ser assim: Enquanto você está longe, os dias deveriam se resumir em segundos e milésimos de segundos. Mas como a vida é realidade, nesses eternos intervalos de tempos eu fico aqui, vendo coisas bonitas onde não haveria. A vontade que eu tenho de ficar velhinha ao teu lado me faz ter a paciência de alguém de oitenta anos, e me deixa segura de que, o hoje não ainda, mas o amanhã - quem sabe? - é nosso. EU SEI. Você sabe. Basta.
E sigo o meu caminho sendo o melhor que eu posso, porque eu preciso ser grata. E acho que as pessoas deveriam amar mais, e que o amor fosse de fato mais importante em categoria do que orgulho, o ego, o cansaço e coisas do tipo, mas sem demagogia. Ou que pelo menos tentassem, entende? Fácil, não é. Eu também sei, mas logo no inicio, e as coisas mais difíceis no inicio deixam um gostinho bom de recompensa na boca. Só sei que não vim ensinar nada a ninguém, por que muito mais tenho a aprender. Descobri que vim à esse mundo para  me conhecer, para amar e consequentemente  te encontrar. e aprender a te amar melhor a cada dia. Tal como você merece.


15 comentários:

Tati Lemos disse...

Oi Barbara, muito obrigado pela visitinha.

Beijo, seguindo aqui!
Boa semana!

Jaquellinee disse...

Nossa que lindo.
"E sigo o meu caminho sendo o melhor que eu posso, porque eu preciso ser grata"
amei essa parte

Natália Rocha disse...

Que lindo teu texto, Bá:**
Amei!
Ficar longe do amor da gente é ruím né...rs
O tempo passa arrastado, lento.
Mas como você mesma disse, o amanhã pode ser melhor, a geografia pode ser favorável e não separá-los mais.

Amo ler palavras com verdade.

Beeijos*

Natália Rocha disse...

Tem selinho pra ti no meu cantinho, busca lá depois.

Beijo meu*

нєllєи Cαяoliиє disse...

E sigo o meu caminho sendo o melhor que eu posso, porque eu preciso ser grata.
Que trecho lindo,e é assim que devemos seguir,doando nosso melhor sabendo que iremos levar o melhor da vida conosco também ;)
Beijos Querida!

Paolla Bensuaski disse...

Oi, tudo bem ? ;')

bom só to passando pra avisa mesmo, que eu já coloquei no meu blog, o especial do caio, como prometido, quando quizer dar uma passada lá ...

Um Beijo.

- 'Mayara Isis disse...

EU SEI. Você sabe. Basta. - perfeito -
Acho isso tudo tão.. dificil. Não PODER estar com que agente ama.
Espero que tudo isso passe logo pra você!
Beijos

marianapereira disse...

está bonito, muito mesmo (:
também sinto um pouco isso, a parte das saudades então :o

Diogo F. disse...

certo :) é inspirado nesse livro ;)
tbm te sigo :)

M.Baiana.C disse...

Eu tbm acho que as pessoas deveriam amar mais e esquecer essas briguinhas cotidianas, deixar de lado esse orgulho, valorizar mais quem se preocupa com você, quem sente sua falta. Mas nem sempre é assim. Triste isso.
Adorei seu texo. Beijos e um bom dia.

Martinha disse...

Eu concordo mesmo contigo. O amor deveria ser realmente mais importante, mais sincero e verdadeiro do que todo o tipo de orgulhos e poderes que sintamos. Nem sempre é fácil, aliás, muitas vezes o amor é mesmo difícil e traz dor. Mas tudo supera, quando é realmente verdadeiro. :)

Jú S disse...

também é verdade *.*

Luna Sanchez disse...

Verdade, flor : essas estradas, esses mares, esse céu todo para voar deveriam se envergonhar!

Eu tenho o coração batendo beeeeeeem longe, portanto...

Lindo texto, parabéns!

Um beijo.

Carolyne Mota disse...

"Enquanto você está longe, os dias deveriam se resumir em segundos e milésimos de segundos. Mas como a vida é realidade, nesses eternos intervalos de tempos eu fico aqui, vendo coisas bonitas onde não haveria."

Esse pequeno trecho definiu tudo que estou vivendo agora. Eu AMEI!

Um beijo ;**

Bell disse...

Ameeei Babi *---*