terça-feira, 5 de abril de 2011

     Caminhamos pela vida cruzando com ladrões, fantasmas, gigantes, velhos e moços, mestres e aprendizes. Mas sempre encontrando nós mesmos. Na medida em que os anos passam tenho aprendido a me tornar um pouco pluma: ofereço menos resistência aos sacrifícios que a vida impõe e suporto melhor as dificuldades. Aprendi a descansar em lugares tranquilos e a deixar para trás as coisas que não preciso carregar, como ressentimentos, mágoas e decepções. Aprendi a valorizar não o olhar, mas a coisa olhada; não o pensar, mas o sentir. Aprendi que as pessoas, via de regra, não estão contra mim, mas a favor delas. 
      Por isso, deixei de nutrir expectativas de qualquer ordem a respeito das pessoas. Atitudes insensatas não mais me surpreendem. Seria desejável que todos agissem com bom senso, vendo as coisas como são e fazendo-as como deveriam ser feitas. Mas no mundo real, o bom senso é a única coisa bem distribuída: todos garantem possuir o suficiente...  (seeeeeei)


              Somos responsáveis por aquilo que fazemos, o que não fazemos e o que impedimos de fazer. Nós não aprendemos nada com nossa experiência. Nós só aprendemos refletindo sobre nossa experiência. Todos temos nossas fraquezas e necessidades, impostas ou auto-impostas. “Conheço muitos que não puderam quando deviam, porque não quiseram quando podiam”,  François Rabelais.

15 comentários:

Andressa disse...

Nem todo mundo ter senso.Essa é a verdade.
E nós que temos acabamos sofrendo com isso e nos tornamos o que não queremos nos tornar.
Fica bem, tô ctg! ♥

нєllєи Cαяoliиє disse...

Por isso, deixei de nutrir expectativas de qualquer ordem a respeito das pessoas.

Ah Flor,eu sou assim também,e depositar expectativas nas pessoas hoje em dia quase nunca parece ser a melhor solução,prefiro mesmo é esperar ser surpreendida não esperar a surpresa,as vezes esperamos ser surpreendida,e aí surpreendemos com a falta de SENSO que algumas tentam possuir o suficiente,e que suficiente seria?rss
Muuuuitíssimo interessante seu texto flor,amo sempre vir aqui pois me faz pensar ;)
Beijos e tenha um ótimo fim de tarde!

Luna Sanchez disse...

Tornar a bagagem de mão mais leve é uma escolha sábia, flor.

Gostei.

Um beijo.

- 'Mayy Isis disse...

É tão difícil deixar as más recordações para trás...
Mas agente segue tentando.
Muiito lindo o texto, boa escolha pra refletir. Fica bem.

Jú S disse...

ahah, obrigada :D

Natália Rocha disse...

Muuuiiiito bacana teu texto!
Amei imensamente!
A partir do momento que esperamos atitudes do outro estamos sensíveis a sofrer, e muito.

Beijos, flor!
Selinho pra vc no meu blog* http://mensagensdeumaentediada.blogspot.com/p/mimos.html

Se quiser é claro!

Um brasileiro disse...

oi. tudo blz? estive por aqui. gostei. apareça por la. abraços.

M.Baiana.C disse...

Menina, esse texto é lindo. Adorei =)

Boa noite

Karla Thayse disse...

Lindo blog,

encantada...

Beeijo

Valéria Sorohan disse...

Isso tudo parece ser muito fácil de seguir, mas só na teoria, pois na prática, é bem mais complicado.

BeijooO*

Jônatas Amaral disse...

"Seria desejável que todos agissem com bom senso, vendo as coisas como são e fazendo-as como deveriam ser feitas"

É, seria, mas infelizmente não é assim que a banda toca... rs

bjos

sz disse...

Lindoo texto *.*

Caroline ; disse...

selo no blog ;D

'Lara Mello disse...

Qualquer espera no outro não é válido.. Se cuida!

- . disse...

Gosteei muiito.'! cada diia mais liindo o bloog.'!