quarta-feira, 27 de outubro de 2010

A minha MAIOR saudade.

Essa semana eu pensei tanto em você Vó, tanto tanto tanto tanto que consegui ouvir tua voz nos meus pensamentos. Por que depois que você se foi o leite com nescau nunca mais teve gosto de leite com nescau,e as músicas animadas de carnaval que você cantava enquanto colocava arroz pros pássaros nunca mais foram tão alegres. O bolo do sábado, os almoços de domingo com a família reunida, naquela época ainda nos respeitavamos, tempo bom que não volta mais.
Sabe Vó, muitas coisas mudaram, eu entrei na faculdade,sim isso mesmo :D, tô gostando demais do curso e vou ser biológa marinha, ta orgulhosa num ta? Imagino que sim. Meus pais se separaram :/ e acho que tá sendo ainda mais dificil pro meu pai sem você por aqui, é que antes você dava força, dava fé, dava paz. Meu irmão casou, e virou um homem de familia, quem diria né vózinha? Faz 1 ano que tô namorando, tô tão feliz viu? a senhora iria gostar de conhece-lo, parece que Deus o separou para mim. Tia D'arc teve uma filha e está bem. Naty também vive bem Vó, mora numa casa nova que a senhora concerteza gostaria de frequentar, Netto ta enorme, continua aquele menino abediente e doce de sempre, Naty nada fez do que repassar todos os teus ensinamentos pra ele.
Pedrinho ta tão falante, quando você se foi ele ainda era de braço, agora vive correndo pela casa.
É tudo muito dificil sem você por perto, eu queria tanto teu colo vó, queria tanto você pra ficar puxando minha orelha por não me alimentar direito, ou por responder minha mãe. Lembro das tuas risadas. "Nêgah"
Queria te ver só mais uma vez, te abraçar só mais uma vez, mexer no teu cabelo só mais uma vez, e descobrir que só mais uma vez não seria suficiente pra mim. Sei que você está bem, ai onde você está.

Sinto sua falta.

Meu cuide dai.













Teu olho que brilha e não para
Tuas mãos de fazer tudo e até
A vida que chamo de minha
Neguinha, te encontro na fé
                                                             Me mostre um caminho agora
                                                               Um jeito de estar sem você
                                                          O apego não quer ir embora
                                                              Diaxo, ele tem que querer 
 





27/10/10 4 anos.

3 comentários:

Naty disse...

Poxa,Babi...conseguisse me fazer chorar aqui.Que texto intenso,que saudade eu sinto de mãe Babi...como era bom aquele tempo da gente,de comer biscoito e "milk shake" caseiro.De morrer de rir das palhaçadas que ela fazia,kkkkk.
Ela era muito engraçada mesmo...Teamo.

Valéria Sorohan disse...

COMO TE COMPREENDO. EU TIVE A SORTE DE TER UMA AVÓ MUITO SEMELHANTE À TUA.UM CORAÇÃO ALTRUÍSTA E INESQUECÍVEL.

BELA HOMENAGEM A UMA VOZINHA DOCE!

dear sarah disse...

O apego é dificil de deixar para trás..
mas é bom termos lembranças de quem amamos e tanto vivemos junto.

Ela está muito bem agora!