terça-feira, 5 de outubro de 2010

Amar um homem não é o telefone que não toca, é o telefone que toca e ele tá daquele jeito que te irrita justamente porque está irritado com você e você desliga logo e ele liga de novo e vocês morrem de rir. Ah, e aí vai dando certo. Foi e foi e foi e cá estamos. Você apaga o cigarro de domingo, a luz e some. Eu escrevo esse texto na mente, tomo banho e me chacoalho. Daqui a pouco a gente, sem se dar conta de plurais e segredos, se encontra no corredor e decide o que faz do resto do dia.

Porque eu te juro, de todas as coisas do mundo, eu só queria olhar pra você.

Um comentário:

Naty disse...

Babi, o q está acontecendo hein? Aparece aqui em casa menina...or...¬¬
Tenho uma coisa pra te contar...bjus